A importância do Milho na alimentação Humana.

O milho é cultivado em diversas regiões do mundo. O Estados Unidos é o maior produtor mundial, seguido da China e do Brasil.
16/04/2012

No Brasil, que também é um grande exportador, o Paraná é o maior Estado produtor, seguido de Mato Grosso, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Goiás e São Paulo, que são os principais produtores brasileiros. Além de seu alto prestígio no agronegócio, o milho também é uma das culturas mais cultivadas pela agricultura brasileira, tanto para a subsistência quanto para a comercialização como fonte de renda.
Atualmente, somente cerca de 5% da produção brasileira se destina ao consumo humano e, mesmo assim, de maneira indireta na composição de outros produtos. Isto se deve principalmente à falta de informação sobre o milho e à ausência de uma maior divulgação de suas qualidades nutricionais, bem como aos hábitos alimentares da população brasileira, que privilegia outros grãos, como o arroz, feijão e o trigo.
No Brasil, o milho é um cereal de ampla diversidade de uso, 15% da produção são utilizadas para consumo humano, como o milho verde, e de maneira indireta na composição de outros alimentos, como por exemplo, a polenta, biscoitos, matéria-prima de bolos e pães ou ainda transformados em subprodutos, como margarinas, maioneses, balas, xaropes e bebidas.
Já na produção animal, a importância do milho se torna enorme, sendo utilizada como silagem e ração para bovinocultura, e o principal componente de rações de aves e suínos, chegando a responder por até 60% do custo de produção destes setores.
Recentemente, a Europa e os Estados Unidos têm incentivado seu uso para produção de etanol. O uso do milho para produção de biocombustíveis tem encarecido seu uso para alimentação.
O grão de milho contém em média cerca de 4% de óleo, mas há registros de espécies com até 5%, e proteína em torno de 8,5%. O óleo de milho, que é extraído do gérmen, contém em sua composição ácidos graxos insaturados, que atuam no combate ao colesterol sanguíneo  elevado e na prevenção de doenças cardiovasculares, e na absorção de colesterol e triglicérides. Além disso, há a presença de compostos biológicos que compõem o grupo da vitamina E, conhecida por suas propriedades antioxidantes.
Portanto, o milho merece alcançar uma posição de destaque na alimentação dos brasileiros, tornando-se uma alternativa viável para todas as classes sociais e abrangendo todas as faixas etárias, fácil disponibilidade, de fácil preparo, além de importantes propriedades nutricionais.
 

Notícias Relacionadas